Publicações

Expediente – I CBRRD – 2016

Corpo Editorial
Patrícia Raquel da Silva Sottoriva
Priscila Fernandes de Assis
Danyelle Stringari
Eduardo Gomes Pinheiro
Júlio César da Silva
David Siqueira

Periodicidade
Anual

Volume
01

Ano
2016

Idiomas
Inglês
Espanhol
Português

Editor / Autor corporativo
Universidade Positivo (UP)
Campus sede – Ecoville
R. Professor Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 – Campo Comprido, Curitiba – PR​, Telefone: (41) 3317-3000

Comissão Organizadora
Danyelle Stringari
Patrícia Raquel da Silva Sottoriva
Eduardo Gomes Pinheiro
Cintia Mara Ribas de Oliveira
Eliane Carvalho de Vasconcelos
Francisco de Assis Dourado da Silva
Mario Jorge Cardoso Coelho Freitas
Carlos Machado de Freitas
Sergio Luiz Dias Portella
David Stevens
Thacielly Pacheco Teixeira

Comissão Científica
Patrícia Raquel da Silva Sottoriva
Alexandra Passuelo Santos
Antonio Celso de Oliveira Goulart
Carlos Alberto Cioce Sampaio
Carlos Machado de Freitas
Carlos Mello Garcias
Cilene Victor da Silva
Cintia Mara Ribas de Oliveira
Cristiane Pauletti
Cynthia Carneiro de Albuquerque Suassuna
Danyelle Stringari
David Stevens
Deise Ely
Eduardo Gomes Pinheiro
Eliane Carvalho de Vasconcelos
Eveline Favero
Felipe da Costa Brasil
Francisco de Assis Dourado da Silva
Francisco Mendonça
Júlio César da Silva
Leandro Torres Di Gregório
Marcos Barreto de Mendonca
Marcos Roberto da Silva Borges
Maria Jose Galeno de Souza Oliveira
Mario Jorge Cardoso Coelho Freitas
Mario Sergio Michaliszyn
Roberto Bastos Guimaraes
Sergio Luiz Dias Portella
Tania Maria Sausen
Victor Marchezini
Viviane Japiassu Viana

Comissão Organizadora – I CBRRD – 2016

 Comissão Organizadora do I CBRRD

Danyelle Stringari (PRESIDENTE)

Universidade Estadual Do Paraná

Patrícia Raquel da Silva Sottoriva

Universidade Positivo

Eduardo Gomes Pinheiro

Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres do Paraná

Cintia Mara Ribas de Oliveira

Universidade Positivo

Eliane Carvalho de Vasconcelos

Universidade Positivo

Francisco de Assis Dourado da Silva

Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Mario Jorge Cardoso Coelho Freitas

Universidade do Estado de Santa Catarina

Carlos Machado de Freitas

Fundação Oswaldo Cruz

Sergio Luiz Dias Portella

Centro de Pesquisa Gonçalo Moniz – Fiocruz

David Stevens

Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres – Rio de Janeiro

Thacielly Pacheco Teixeira

Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres do Paraná

Apresentação – I CBRRD – 2016

A primeira edição do Congresso Brasileiro de Redução do Risco de Desastre se trata de uma iniciativa conjunta de diversas instituições e pesquisadores brasileiros, capitaneada pelo Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastre – CEPED/PR, da Universidade Estadual do Paraná – UNESPAR e da Universidade Positivo – UP.

O olhar científico sobre a questão do risco de desastre, por se tratar de uma abordagem que ainda incipiente no país, os esforços para a realização do evento se tornam majorados. Ainda, como principal expectativa temos o legado referente à continuidade com outras edições do evento.

O Brasil tem sofrido perdas extremamente significativas com a ocorrência de desastres, afetando de forma direta o seu desenvolvimento. Neste momento estamos diante da necessidade de iniciar um processo de discussão sobre o risco de desastre associado ao desenvolvimento – algo que não se realizou no país em toda a história.

O desastre e, consequentemente, o risco que permite e proporciona a sua existência, não se encontra inserido numa categoria específica do conhecimento, ao contrário, é multidisciplinar, complexo e sistêmico e, como tal, exige análogo tratamento por parte da academia. Esse se constitui um dos principais desafios para pesquisadores e instituições, promover a mobilização de profissionais das mais diversas áreas que precisam se encontrar em conjunto para a discussão exigida.

O Brasil é signatário do Marco de Sendai e precisa promover nas suas mais diversas vertentes a divulgação das linhas de ação que o compõem, dialogando com os setores estratégias para a sua implantação. O evento proposto tem como pano de fundo o Marco de Sendai chamando a atenção e apresentando à comunidade científica justamente para essa tônica, pois a interdisciplinaridade dos riscos de desastres remete à necessidade de disseminar as quatro prioridades: a compreensão do risco de desastres, o fortalecimento da governança do risco de desastres para o gerenciamento, o investimento na redução do risco de desastre para a resiliência e melhorar a preparação para desastres a fim de providenciar a resposta eficaz e para reconstruir melhor em recuperação e reabilitação.

Cada uma dessas ações prioritárias precisa tomar vida encontrando espaço e tecendo conexões com áreas do conhecimento de modo a proporcionar o surgimento das abordagens necessárias para a reflexão e contribuição da academia, principalmente aos gestores públicos e à sociedade.

O evento se apresenta como a primeira oportunidade de integração de várias áreas do conhecimento a partir da apresentação dos trabalhos científicos recentemente produzidos de forma esparsa no país. O convite para abordar a inserção da variável risco de desastre nas mais diversas áreas do conhecimento caracteriza uma das principais finalidades do evento, paralelamente ao lançamento da rede brasileira de pesquisadores em redução do risco de desastre.

Como contribuição para os profissionais envolvidos com o evento haverá o compartilhamento de estudos, projetos e experiências ao mesmo tempo em que passarão a conhecer as características da composição de uma nova rede temática, voltada a integrar áreas do conhecimento as quais perpassam o risco de desastre e os próprios eventos desastrosos.

Profissionais gestores da área de proteção e defesa civil do país receberão como contribuição a possibilidade de estreitarem contato com pesquisadores relacionados ou declinados a interagir com a questão do risco de desastre. Em contrapartida, pesquisadores passam a divulgar seus trabalhos ou a perceber a potencialidade para se dedicar a temas relevantes contribuindo para a redução do risco de desastre no Brasil.

São elencadas como as principais finalidades do I CBRRD a apresentação da rede de pesquisadores e RRD para a comunidade científica; a harmonização dos conceitos, terminologias relacionados ao tema de desastre e criação um marco teórico comum; a propagação da especificidade do tema desastre com relação à multidisciplinaridade; a criação de redes e sub redes para possibilitar uma maior abertura por parte dos pesquisadores para trabalharem com colegas de outras áreas que possuem metodologias e modos diferentes de pensar e fazer pesquisa; a formação de uma massa crítica para a pesquisa em RRD no Brasil; o ganho de visibilidade às pesquisas em RRD de modo a atingir a sociedade e, por fim, a sistematização do conhecimento em RRD associado às áreas do conhecimento.

O I Congresso Brasileiro de Redução do Risco de Desastre (I CBRRD) sucede outros eventos que iniciaram o estreitamento das relações entre alguns dos pesquisadores de várias instituições do país, os quais construíram o seguinte histórico: UNISDR, FIOCRUZ, SEDEC, MRE-CGFOME e UNDP organizaram um workshop de dois dias em Brasília (2 e 3 de dezembro de 2013) com universidades e pesquisadores de instituições relevantes para a área. No ano de 2014, foi realizado o segundo evento em Petrópolis/RJ para dar continuidade ao processo de discussão sobre a criação da rede, com foco no fortalecimento das capacidades das instituições acadêmicas nacionais na área de gestão de riscos, inclusive com propostas de fortalecimento dos atuais e potenciais Centros/Núcleos de pesquisa em gerenciamento de desastres. Discutiu-se a elaboração de uma proposta de linhas prioritárias para pesquisa. Por fim discutiu-se uma definição de uma estratégia para a implementação de uma rede de pesquisadores. Outro evento foi o Seminário Internacional sobre a desnaturalização dos desastres e mobilização comunitária: novo regime de produção do saber – realizado no Rio de Janeiro no ano de 2015. Esses eventos realizados nos últimos três anos deram força ao grupo implementador da rede de pesquisadores e proporcionaram a definição de que Curitiba sediaria o I Congresso Brasileiro de Redução do Risco de Desastre.

Os trabalhos submetidos ao I CBRRD tiveram duas modalidades de apresentação: resumos e artigos completos, redigidos em português, espanhol ou inglês. Esse congresso terá periodicidade anual com publicação de anais e em revistas indexadas.

Neste contexto, A UNESPAR, CEPED/PR e Universidade Positivo dão boas-vindas aos participantes, na expectativa da realização de um evento de grande repercussão nacional.

Agradecemos aos patrocinadores, apoiadores e a todos acadêmicos, professores e profissionais da defesa civil, que de uma maneira ou de outra contribuíram para a realização desse evento. Frente a este panorama, a Comissão Organizadora espera que todos os participantes envolvidos direta ou indiretamente com o evento tenham aproveitado sua presença no I CBRRD, e, especialmente a hospitalidade da cidade de Curitiba-PR, acolhedora desse novo desafio.

Comissão Científica – I CBRRD – 2016

Patrícia Raquel Da Silva Sottoriva (PRESIDENTE) Universidade Positivo
Alexandra Passuelo Santos Universidade Federal do Rio Grande Do Sul
Antonio Celso De Oliveira Goulart Universidade Federal do Espírito Santo
Carlos Alberto Cioce Sampaio Universidade Positivo
Carlos Machado De Freitas Fundação Oswaldo Cruz
Carlos Mello Garcias Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Cilene Victor Da Silva Faculdade Cásper Líbero
Cintia Mara Ribas De Oliveira Universidade Positivo
Cristiane Pauletti CEPED/RS-UFRGS
Cynthia Carneiro de Albuquerque Suassuna Universidade Católica de Pernambuco
Danyelle Stringari Universidade Estadual do Paraná
David Stevens Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres – Rio de Janeiro
Deise Ely Universidade Estadual de Londrina
Eduardo Gomes Pinheiro Casa Militar do Gabinete do Governador
Eliane Carvalho De Vasconcelos Universidade Positivo
Eveline Favero Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Felipe da Costa Brasil Universidade Veiga de Almeida
Francisco De Assis Dourado Da Silva Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Francisco Mendonça Universidade Federal do Paraná
Júlio Cesar Da Silva Universidade do Grande Rio
Leandro Torres Di Gregório Universidade Federal do Rio de Janeiro
Leandro Torres di Gregório Universidade Federal do Rio de Janeiro
Marcos Barreto De Mendonca Universidade Federal do Rio de Janeiro
Marcos Roberto Da Silva Borges Universidade Federal do Rio de Janeiro
Maria Jose Galeno De Souza Oliveira Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
Mario Jorge Cardoso Coelho Freitas Universidade do Estado de Santa Catarina
Mario Sergio Michaliszyn Universidade Positivo
Roberto Bastos Guimaraes Universidade Federal da Bahia
Sergio Luiz Dias Portella Fundação Oswaldo Cruz
Tania Maria Sausen Ministério da Ciência e Tecnologia
Victor Marchezini Centro Nacional de Monitoramento de Alertas de Desastres Naturais
Viviane Japiassu Viana Faculdade De Tecnologia Senac Rio